Gadoo - Notícias e Curiosidades

11 das maiores ameaças que poderiam destruir a vida na Terra

Compartilhe:

Muito se cogitou na internet sobre destruição da Terra ao receber o impacto de um asteroide, fato que teria ocorrido até o final do mês passado. Mas, obviamente, nada aconteceu.

No entanto, existem outras coisas que poderiam dizimar a raça humana a qualquer momento.

A lista abaixo traz 11 visões apocalípticas que poderiam acabar com o mundo como nós conhecemos.

As maiores ameaças que poderiam destruir a vida na Terra

Existem coisas que poderiam dizimar a raça humana. Lista traz 11 das maiores ameaças que poderiam acabar com o mundo como nós conhecemos.

Confira:

1 – Aquecimento global:

111

Se o gelo das calotas polares derreter fará com que os oceanos se elevem fazendo com que mais de 75% da população mundial fique submersa.

2 – Explosão de raios-gama:

112

Explosão de raios-gama, que são flashes de luz desses raios, provavelmente causadas pela fusão de duas estrelas colapsadas, e são as mais poderosas explosões de energia no universo, dez quatrilhões de vezes mais energético que o sol.

Até agora, elas aconteceram em galáxias há milhões de anos-luz de distância. Caso tal evento acontecesse mais perto de nós, intensos flashs de raios gama que iluminassem o nosso planeta por apenas 10 segundos cozinhariam a atmosfera e destruiriam a camada de ozônio, causando um grande evento de extinção.

Astrônomos apontam que esses eventos são quase completamente indetectáveis.

3 – Pandemia(s):

113

Ao longo da história muitos patógenos mortais surgiram e causaram diversas mortes para a humanidade. A Peste Negra matou 1 em cada 4 europeus no século XIV, enquanto, em apenas 2 anos, a gripe espanhola de 1.918 levou pelo menos 50 milhões de vidas.

Recentes pandemias possíveis, incluindo a gripe aviária e MERS, Síndrome respiratória por coronavírus, identificado na Arábia Saudita pela primeira vez, acabaram, mas especialistas dizem que é apenas uma questão de tempo antes que uma se torne global.

4 – Robôs assassinos:

114

Recentemente as Nações Unidas apelaram para uma proibição de robôs assassinos, presumivelmente porque especialistas temiam que vários países estivessem desenvolvendo-os.

5 – Buraco negro:

115

Nossa galáxia está cheia de buracos negros cujas gravidades são tão fortes que podem engolir tudo.

6 – Guerra nuclear global:

116

Muitos cientistas ainda estão preocupados com esta ameaça, porque há estoques enormes de armas nucleares ao redor do mundo que poderia desencadear uma catástrofe se caíssem em mãos erradas.

Atualmente, nove países são conhecidos por terem capacidades nucleares, incluindo a Rússia, Paquistão e Coréia do Norte, que entre si possuem cerca de 16.300 armas nucleares.


PUBLICIDADE

Em 2008 a revista Physics Today concluiu que a detonação de 100 bombas nucleares traria um “inverno nuclear”, fazendo as temperaturas da Terra caírem em 1.000 anos, e “provavelmente eliminariam a maioria da população humana”.

7 – Armas biológicas:

Armas-biologicas

são, talvez, uma ameaça ainda maior para a nossa existência, pois são mais fáceis de desenvolver. Se o antraz, toxiinfecção causada uma bactéria, por exemplo, fosse liberado no ar, poderia causar fatalidades em 90% da população exposta a ele.

8 – Inversão magnética:

117

 

Uma nova pesquisa publicada no ano passado, feita pela Agência Espacial Europeia (ESA), mostrou que o campo magnético da Terra está se enfraquecendo 10 vezes mais rápido do que se pensava anteriormente, e que ele poderia inverter dentro dos próximos 100 anos.

O campo magnético desvia tempestades de partículas e raios cósmicos do sol, bem como as partículas mais energéticas do espaço profundo. O cientista afirmou que, sem essa proteção magnética, estas partículas atingiriam nossa atmosfera, destruindo a camada de ozônio, o que culminaria em uma série de consequências desastrosas para a vida, como a conhecemos.

9 – Erupção vulcânica:

118

95% de todas as espécies da Terra foram eliminados há 252 milhões de anos. Esse período coincidiu com o da maior erupção conhecido na história, onde fica a Sibéria atualmente. Muitos acreditam que a próxima erupção que causaria mudanças em nosso planeta estaria muito atrasada, e apontam para o supervulcão no “American’s Yellowstone National Park” como o mais provável para nos destruir.

O vulcão em Yellowstone entra em erupção com um ciclo de quase 600.000 anos, e a última erupção foi há mais de 640.000. Os cientistas descobriram que o solo de lá é 74 centímetros maior do que era em 1.923, indicando um inchaço enorme debaixo do parque. Os especialistas preveem que, quando ele explodir, dezenas de milhares de pessoas estariam mortas em poucos minutos e que os efeitos a longo prazo seriam ainda mais devastadores. O sol seria bloqueado por cinzas, a temperatura despencaria em 21 graus, a chuva transformar-se-ia em ácida e a maioria, se não todos os seres humanos do mundo, seriam exterminados.

10 – Invasão alienígena:

119

Stephen Hawking, que este ano ajudou a lançar um novo esforço em busca de vida extraterrestre no cosmos, acha provável que tais criaturas viriam para a Terra em busca de recursos, o que poderia causar nossa destruição.

Outros cosmólogos vão mais longe, supondo que os invasores poderiam saquear um recurso natural vital, como a água de nossos oceanos, trazer pragas ou perturbar nosso planeta ou sistema solar, causando a destruição da Terra.

11 – Impacto de um asteroide:

1110

Um grande o suficiente para acabar com a civilização teria que medir, pelo menos, 1,61 quilômetros de diâmetro e esse tipo de impacto só acontece uma vez a cada um milhão de anos ou menos, de acordo com especialistas.

Tal impacto afetaria o clima, o abastecimento de alimentos e também criaria instabilidade política, de acordo com um artigo de Universidade de Oxford, Inglaterra.

Fonte: Mirror

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo