Gadoo - Notícias e Curiosidades

15 coisas do dia a dia que foram projetadas para fins completamente diferentes dos que são usados nos dias atuais

Compartilhe:

Todos os dias, diversas coisas são criadas com o objetivo de facilitar nossas vidas, e algumas conseguem fazer isso até mesmo sem pretensão.

O fato é que determinados produtos foram confeccionados para certa finalidade, mas acabaram tomando outro rumo.

Trazemos 15 coisas do dia a dia que foram projetadas para fins completamente diferentes dos que são usados nos dias atuais.

Confira:

1. Coca-Cola: um farmacêutico chamado John Pemberton desenvolveu um xarope feito de nozes de cola e folhas de coca. O remédio era indicado para problemas digestivos e para dar mais energia. Ele, então, passou a fabricar sua bebida em grandes quantidades, no entanto acabou vendendo as ações da empresa. Os compradores começaram a produzir “Coca-Cola” usando folhas de coca livres da substância que dá origem à cocaína.

Coisas do dia a dia que foram projetadas para fins completamente diferentes dos que são usados nos dias atuais

Lista traz 15 coisas do dia a dia que foram projetadas para fins completamente diferentes dos que são usados nos dias atuais. Foto: © flickr  

2. Vestido preto: até os anos 20 do século anterior, roupas pretas eram usadas por homens e mulheres para expressar luto. Porém em 1926, Coco Chanel desenvolveu, em memória de seu amado, o famoso vestido preto “Ford de Chanel”. Inicialmente, ele chamou a atenção das estrelas de cinema e, em pouco tempo, se tornou popular no mundo todo.

3. Karaokê: o japonês Daisuke Inoue, baterista de uma banda de rock, passou a tocar canções para as pessoas que se interessavam em cantar durante as pausas nas apresentações de seu grupo. Certo dia em que não poderia comparecer, ele deu aos demais integrantes uma fita cassete com a base musical de suas músicas. E, no ano de 1971, criou um aparelho que reproduzia músicas sem os vocais para que o público cantasse enquanto os músicos descansavam.

Foto:

Foto: © pexels  

4. Massinha de modelar: a princípio, ela era utilizada para limpar o papel de parede em residências com chaminés. Mas não demorou a surgir o papel de parede com vinil, que podia ser facilmente limpo com uma esponja e então este produto ficou sem utilidade. Porém, um familiar do inventor, que trabalhava como professor de jardim de infância, entregou-o para que as crianças modelassem, e deu certo. Posteriormente, o detergente foi retirado da fórmula e foram adicionados corantes.

5. Esteira para exercícios: o protótipo da primeira esteira de exercícios foi desenvolvido por William Staub no ano de 1817 como uma forma de castigar presidiários e, ao mesmo tempo, moer grãos em um moinho. Os detentos seguravam em uma barra e andavam constantemente para que o mecanismo funcionasse.

6. Papel adesivo para recados: o químico Spencer Silver vinha desenvolvendo uma substância pegajosa, no entanto a cola não era forte o suficiente, o que acabava fazendo as coisas se soltarem facilmente. Seu amigo Art Fry decidiu aplicar a substância nos separadores que sempre caíam de seus livros de oração. E certo tempo depois surgiu o papel adesivo para recados.

Foto:

Foto: © pixabay   © pixabay  

7. Salto alto: no Antigo Egito, era considerado símbolo da nobreza, uma vez que os nobres o utilizavam em rituais religiosos. Era usado tanto por homens quanto mulheres. Também era usado por guerreiros da Pérsia, já que ajudavam a manter a estabilidade enquanto se disparavam flechas. Na Europa medieval, esses calçados eram privilégio dos aristocratas, e se popularizaram após algum tempo. Já no século passado, foi desenvolvido o famoso salto agulha.

Foto:

Foto: © pixabay   © wikimedia  

8. Plástico bolha: foi desenvolvido pelos engenheiros Alfred Fielding e Marc Chavannes, em 1957. A princípio, eles tentaram criar um papel de parede em plástico tridimensional. A ideia não fez sucesso, no entanto, eles perceberam que o material poderia ser usado para embalar.


PUBLICIDADE

9. Travesseiro: na Mesopotâmia, eram utilizados suportes duros para a cabeça como forma de proteção contra insetos rastejantes, água e para manter o penteado. Na China antiga, havia entendia-se de que travesseiros macios não tinham nenhuma utilidade, e que os travesseiros duros de bambu, jade, porcelana, madeira e bronze, além de darem força, protegeriam contra demônios.

10. Vaselina: no fim do século 19, funcionários da indústria petroquímica lutavam frequentemente contra um elemento pastoso que ficava nas tubulações das bombas. O químico inglês Robert Chesebrough pegou amostras daquela “gelatina de petróleo” e acabou descobrindo que ela possuía propriedades saudáveis. Na época, o produto tinha diversas utilidades: desde a cicatrização de feridas até a limpeza de tapetes.

Foto:

Foto: © wikimedia  

11. Molas infantis: certo dia, Richard James trabalhava em um dispositivo que compensava a vibração dos aparelhos durante tempestades e aconteceu que uma mola caiu e começou a se movimentar pela sala. Pouco tempo depois, surgiam nas lojas as molas infantis chamadas de “Slinky”. A empresa James Spring & Wire Company vendeu 300 milhões do brinquedo desde aquela época.

Foto:

Foto: © flickr   © flickr  

12. Saquinhos de chá: Thomas Sullivan, um vendedor de chá em Nova York, EUA, resolveu comercializar o produto de outra maneira em 1904. Ele passou a vendê-los em saquinhos de seda. A partir daí, os clientes usavam a novidade da maneira que queriam, e não retiravam as folhas de chá do saquinho, e sim mergulhavam tudo na água quente. A ideia, então, foi desenvolvida e deu certo.

Foto:

Foto: © pixabay  

13. “Listerine”: em 1879, os irmãos Johnson desenvolveram este antisséptico para desinfetar ferramentas de trabalho dos cirurgiões. No entanto, as pessoas começaram a utilizar o produto para outros fins (higiene bucal, cuidado de feridas, contra caspa e fungos, e como desodorante). Em 1920, o produto se popularizou após um comercial em revistas em que uma jovem ficava de costas para o namorado com mau hálito e se perguntava: “Posso ser feliz com ele apesar disto?”.

14. Viagra: a indústria Pfizer trabalhava no desenvolvimento de um remédio contra doenças cardíacas. No entanto, depois de alguns testes clínicos, notou-se que aquele medicamento não servia para tal objetivo, mas, durante os experimentos, perceberam um efeito colateral incrível – a substância aumentava a circulação sanguínea na área genital. Foi dessa forma que surgiu o produto contra a disfunção erétil.

Foto:

Foto: © depositphotos  

15. Micro-ondas: certo dia, o engenheiro da empresa Raytheon, Percy Spencer, testava um equipamento para radares e notou que as ondas derreteram o chocolate que estava em seu bolso. Ele, então, decidiu colocar grãos de milho sobre o aparelho e eles começaram a virar pipoca. Assim surgiu o micro-ondas.

Foto:

Foto: © depositphotos  

Fonte: Incrivel

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo