Gadoo - Notícias e Curiosidades

5 tipos de barriga que não são causados pelo excesso de peso

Compartilhe:

Muitas pessoas sonham em perder gordura da barriga e para isso fazem diversas atividades físicas, com o intuito de perderem peso.

Mas você sabia que o excesso de peso nem sempre é o responsável por um abdômen avantajado?

Pensando nisso, trazemos neste post algumas informações sobre 5 tipos de barriga que não são causados pelo excesso de peso, e algumas maneiras simples de se livrar delas.

Dá só uma olhadinha:

1. “Pneuzinhos”: as principais causas são sedentarismo, gula, consumo excessivo de álcool, de açúcar e carboidratos refinados (biscoitos, bolos e pão branco) ou carboidratos amiláceos (massas e arroz).

Para se livrar deste tipo de barriga reduza o consumo de álcool, evite produtos dietéticos e produtos com baixo teor de gordura. Consuma mais ovos, carne magra e legumes, assim como gorduras boas, como abacate e nozes. Além disso, faça exercícios como caminhadas e agachamentos em casa.

Tipos de barriga que não são causados pelo excesso de peso

Post traz informações sobre 5 tipos de barriga que não são causados pelo excesso de peso, e como se livrar delas.

2. “Barriga de estresse”: nesse caso, geralmente a gordura se concentra em torno do umbigo, e é uma barriga espessa. As causas podem ser estresse crônico, com altos níveis de cortisol, pular as refeições, muito consumo de café, síndrome do intestino irritável e consumo de alimentos insalubres (nozes salgadas, batatas fritas, etc.)

Para se livrar deste tipo de barriga procure dormir cedo e ter uma boa noite de sono, assim não haverá interrupção na produção de leptina, um hormônio que ajuda a regular seu apetite e metabolismo. Além disso, tente relaxar antes de dormir, faça exercícios de respiração, tome um banho e faça meditação. Limite o consumo de café à noite. Evite fazer exercícios muito intensos, optando pelos mais leves, e procure incluir magnésio em sua dieta, pois é um mineral relaxante.

Foto: brightside

Foto: brightside

3. “Barriga baixa”: é quando a barriga inferior sobressai um pouco, mesmo em pessoas esguias. As principais causas incluem ter dado à luz recentemente, exercícios monótonos ou excesso de exercícios, além de dieta imutável e curvatura espinhal.


PUBLICIDADE

Para se livrar deste tipo de barriga faça uma dieta saudável e rica em fibras, evite fazer agachamentos, pois eles exercem muito esforço em sua parte inferior das costas, agravando a curvatura da coluna e deixando a barriga mais proeminente. Distribua melhor o exercício e não concentre-se em apenas uma parte do corpo. Além disso, beba mais água e consuma alimentos facilmente digeridos (legumes verdes) e proteínas leves (peixe e frango).

Foto: brightside

Foto: brightside

4. Barriga pós-gravidez: surge após dar à luz e parece que a mulher ainda está grávida. Depois do nascimento do bebê é mais difícil ter resultados – é preciso pelo menos 6 semanas para que a barriga volte ao tamanho normal. Após dar à luz, o ideal é esperar de 2 a 3 meses para começar a fazer exercícios. Além disso, o problema pode acontecer devido aos músculos da pelve não estarem muito firmes.

Para se livrar deste tipo de barriga inclua óleo de peixe na dieta e tente consumir gorduras saudáveis. Faça exercícios de Kegel: contraia e relaxe os músculos do assoalho pélvico de 15 a 20 vezes, e repita este exercício 5 vezes ao dia. Além disso, evite fazer agachamentos e abdominais (deixe seu corpo se recuperar da gravidez primeiro). Tire alguns cochilos e faça alongamentos antes de dormir, o sono irá intensificar a queima de gordura.

Foto: brightside

Foto: brightside

5. Barriga inchada: o estômago começa a inchar durante o dia. Isso pode ser resultado de alergia alimentar, intestino lento e desequilíbrio da flora intestinal.

Para se livrar deste tipo de barriga evite alimentos que não fazem bem, como substâncias não toleradas. As mais comuns são o glúten (presente em pães e massas, por exemplo) e os produtos lácteos processados (queijo e leite, entre outros). Consuma legumes frescos, carne, frango e peixe, e evite pão e doces por 2 semanas para ver se a barriga parou de inchar. Jamais pule o café da manhã.

Se o problema for o desequilíbrio da flora intestinal, prébióticos e probióticos podem ser a solução. São encontrados em repolho, alho e cebola, entre outros alimentos.

Foto: brightside

Foto: brightside

Fonte: Brightside

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo