Gadoo - Notícias e Curiosidades

10 histórias mostrando que vida de casado é difícil, mas também divertida

Compartilhe:

Estar casado não é algo tão simples, mas ao mesmo tempo, pode ser algo bem animador.

As histórias a seguir não nos deixam mentir e mostram que a vida a dois pode ser repleta de dificuldades, mas também de muita coisa boa.

Abaixo, confira 10 histórias mostrando que vida de casado é difícil, mas também divertida.

Veja só:

Histórias mostrando que vida de casado é difícil, mas também divertida

Veja 10 histórias mostrando que vida de casado é difícil, mas também divertida. Histórias são interessantes e mostram as facetas do amor.

· “Meu marido é estrangeiro e só sabe dizer algumas palavras em português e todas são um pouco grosseiras. No entanto, é capaz de continuar quase qualquer conversa usando três expressões: “É sério?“, ”que droga” e “raios”.

Não importa o tema. Esse foi o diálogo mais recente.

— Amor, estou tão cansada…

— É sério?

— Sim, não quero cozinhar hoje. E se pedirmos uma pizza?

— Que droga! — Espere, não temos dinheiro.

— Raios!

— E se formos ao caixa eletrônico?

— É sério?

E é assim que conversamos”.

· “Estava fazendo exercício pela manhã: me abaixei e tentei alcançar o chão com as mãos. Meu marido saiu do banheiro e vendo aquela cena disse: — As reverências já são um exagero… Você pode dizer apenas: “Bom dia, sua majestade!”.

· “Decidi preparar um jantar romântico para o meu marido. Tive essa ideia porque há tempos que não fazia nada, por causa da enorme quantidade de trabalho durante as últimas semanas. Preparei o jantar. Ele bateu na porta e vi que trazia um buquê de flores. E disse: — Saindo do trabalho, lembrei que já fazia tempo que eu não lhe dava flores”.

· “Meu namorado está internado no hospital. Perguntei: — Como está a sua vida de gato? — O que? Não entendi. — Pois você dorme e come. Eu visito você, faço carinho vou embora e de novo você volta a dormir e a comer. — Coce a minha barriga”!

· “Meu marido e eu estávamos nos divertindo na praia. Enquanto nadávamos, um caranguejo feriu seu pé. Naquela noite, fomos a um bar com amigos, meu marido lhes contou como o caranguejo malvado o agarrara. O amigo imediatamente perguntou: “Por quê?“ (querendo dizer ”por que ele te agarrou?“) e meu marido respondeu: “Como vou saber? Porque é um caranguejo idiota!”.


PUBLICIDADE

· “Meu marido e eu fomos passear num parque. De repente, fomos atacados por dois enormes pitbulls e meu marido, sem perder tempo, me empurrou para trás, agarrou um pau e assumiu uma posição defensiva. Tudo terminou bem: o dono dos cães apareceu. Mas naquele momento percebi que meu marido tinha dado a vida por mim, que ele não era covarde. E que todas as suas palavras de amor são verdadeiras”.

· “Voltando do trabalho, peguei meu marido na casa de alguns amigos: eles haviam passado três dias pescando e tinham acabado de chegar. Encontrei meu marido todo sujo, desgrenhado e meio barbudo. Chegamos a um posto de gasolina, ele desceu para comprar um café e eu fui ao banheiro. Quando voltei, vi que alguns estranhos acharam que ele era um indigente e estavam dizendo que ele era um cara jovem, que tinha toda a vida pela frente, que não era bom perder a esperança. Eu me aproximei, peguei meu marido pela bochecha, “eu o examinei“ cuidadosamente e disse: ”Mmm, sim, é verdade, é bem simpático. Sabe dirigir?“. Ele assentiu com a cabeça. “Você quer viver comigo?”, novamente ele assentiu com a cabeça, segurando a risada. Eu joguei as chaves para ele e disse: ”Bem, vamos. O que você está esperando?”.

· “Quando meu marido me pediu em casamento, aceitei com uma condição: minha mãe viveria conosco (ela me criou sozinha e eu tinha jurado que nunca a abandonaria). Ele aceitou, mas também com uma condição: sua mãe também viveria conosco. Tivemos muito medo de não nos dar bem, de que nossas mães não se tornassem amigas. Mas, imagina! Um dia, quando meu marido e eu voltamos para a casa, vimos na mesa esta nota: “Nós fomos à praia para procurar namorados. Nós os amamos muito! Não esperem por nós tão cedo!”.

· “Ontem, foi o nosso segundo aniversário de casamento. Essa data é chamada de “bodas de papel”. Nós concordamos de ir jantar num restaurante, mas, como eu estava um pouco para baixo, pedi para ele não me dar flores. À noite, meu marido me pegou no trabalho e, ao abrir a porta do carro, vi no meu banco um buquê de íris de papel. Ele disse que passou o dia inteiro tentando dominar a arte do origami. E, de noite, ele me ensinou a fazer essas flores. Agora esse buquê é mais valioso para mim do que qualquer presente caro”.

· “Minha esposa foi para a sua primeira aula de italiano hoje. Ela voltou incrivelmente feliz. Perguntei o que tinha acontecido e ela disse: — Estávamos aprendendo números e chegamos até o 30. O professor nos disse que isso era suficiente. E tudo teria sido perfeito, se ele não tivesse pedido para falarmos quantos anos tínhamos. Então eu disse que tinha 28 anos e todos acreditaram! Ela tem 42 anos, e não mudou nada”.

Fonte: Incrível

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo