Gadoo - Notícias e Curiosidades

China é criticada por tentar acabar com a população de Pikachu da vida real

Compartilhe:

O governo chinês tem sido advertido por cientistas a repensar sobre a tentativa de extermínio em massa de ratinhos, que se acredita serem a inspiração para o personagem Pikachu, do Pokémon.

Desde 1958 a China tem realizado uma campanha de intoxicação contra a pequena e adorável criatura chamada pika, um roedor encontrado em todas as regiões de planalto noroeste da China. O pika foi classificado como uma praga sob a crença de que ele tem um impacto negativo sobre a pastagem na área, onde ocorre grande parte do abastecimento de água do país.

Em um artigo publicado na revista Ambio no mês passado, pesquisadores da Universidade do Estado do Arizona ressaltaram que o extermínio do pika é realmente notável, mas prejudicial ao meio ambiente, já que as áreas arrasadas de habitação estão agora sujeitas a inundações.


PUBLICIDADE

China é criticada por tentar acabar com a população de Pikachu

Governo chinês vem sendo criticado por exterminar ratinhos que se acredita serem inspiração para o personagem Pikachu, do Pokémon.

Os pesquisadores Maxwell Wilson e Andrew Smith ainda saíram em defesa do bicho, alegando que os pikas só escavam em terra que já foi degradada, e que eles não estão realmente causando a degradação.

Eles também argumentaram que o envenenamento em massa tem um grave impacto sobre o ecossistema. “Quando os pikas são envenenados, estas espécies de aves desaparecem e suas populações são muito reduzidas”, segundo o relatório.

Em uma resposta a estudos anteriores sobre acabar com a construção de galerias de mamíferos na área, o governo mongol pôs fim ao envenenamento de pikas. Pequim, aparentemente ignorando a evidência trazida por cientistas, está indo adiante com o extermínio, de acordo com a RT News, depois de mais de 31 mil quilômetros quadrados de terra terem sido direcionados a isto apenas em 2014.

Fonte: Shanghaiist

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo