Gadoo - Notícias e Curiosidades

Conheça o ateu que ganha mais de R$ 270 mil por ano vendendo Bíblias para iPhone

Compartilhe:

Um norte-americano descobriu uma forma eficiente de ganhar dinheiro. Apesar de ser ateu, ele ganha a vida vendendo Bíblias para iPhone.

Trevor McKendrick fatura cerca de R$ 270 mil ao ano com aplicativos da Bíblia na AppStore, loja virtual da Apple.

Apesar do sucesso nos negócios, ele comenta que nem sempre se sente bem com o trabalho. Uma das alegações é o fato de não acreditar no produto que comercializa, mas, ainda assim, ele afirma que o dinheiro é muito bom para parar.

A ideia do empreendedor é utilizar o capital arrecadado para iniciar uma nova start-up.

Conheça o ateu que ganha dinheiro vendendo Bíblias para iPhone

Um norte-americano descobriu uma forma eficiente de ganhar dinheiro. Apesar de ser ateu, ele ganha a vida vendendo Bíblias para iPhone.

“Como seria se você vendesse livros do “Harry Potter” ou “Senhor dos Anéis”, e dissesse às pessoas que eram reais? E se dissesse que elas poderiam aprender a escrever encantamentos para curar os filhos? E se você vendesse isso como se fosse uma coisa real? Eu me sentiria mal com isso, mas é o que faço vendendo a Bíblia. Eu vendo uma coisa que realmente acredito que seja uma ficção”, comentou.


PUBLICIDADE

McKendrick disse ainda que recebe diversos e-mails de clientes que compram o aplicativo. Muitos pedem orações a familiares ou amigos. “Eles pensam que sou um padre”, disse.

A ideia da criação do app da Bíblia surgiu durante um jantar em família, em fevereiro de 2012. Um parente comentou que faturava até US$ 10 mil por mês vendendo programas na AppStore.

Foi então que McKendrick decidiu entrar no ramo dos negócios de apps, e tinha como objetivo inicial arrecadar cerca de R$ 1500 mensais.

“Percebi que haviam poucos aplicativos da Bíblia em espanhol, e todos eram mal feitos”, disse.

O rapaz contratou um programador romeno pela internet que realizou o trabalho. As vendas, logo que se iniciaram, demonstravam sucesso. O empreendedor lançou, em seguida, uma versão em áudio, a qual elevou ainda mais o faturamento mensal.

Logo no primeiro ano o aplicativo teve uma receita de aproximadamente R$ 200 mil. O negócio acabou se tornando a maior fonte de renda de McKendrick.

Fonte: Businessinsider

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo