Gadoo - Notícias e Curiosidades

Família decide não interromper gravidez de bebê sendo gerado com o coração fora do peito

Compartilhe:

Uma mãe ficou arrasada depois que um exame de 12 semanas revelou que seu bebê enfrentava uma luta pela sobrevivência. O coração da criança está crescendo fora de seu corpo.

Samantha Kerr, de 33 anos, ficou extremamente feliz quando engravidou poucos meses depois de um aborto espontâneo.

Mas o entusiasmo logo se transformou em preocupação após 12 semanas de gestação, quando o exame mostrou que o bebê possuía o coração saindo de seu peito. O bebê foi diagnosticado com ectopia cordis, uma condição extremamente rara que afeta apenas um em cada oito milhões de nascimentos.

Família decide não interromper gravidez de bebê sendo gerado com o coração fora do peito

Família resolveu não interromper gravidez de bebê sendo gerado com o coração fora do peito por condição rara que afeta 1 em 8 milhões de fetos.

Apesar dos problemas, Samantha e o marido Dennis, de 34 anos, de Maidstone, no Reino Unido, rejeitaram um aborto e ficaram determinados a ter o filho.

A mãe, que já possui dois filhos de um casamento anterior, escolheu o nome do futuro bebê. Ele se chamará Gabriel, nome que significa um milagre.

11


PUBLICIDADE

Os médicos alertaram que as chances de sobrevivência são pequenas. Cerca de 90% dos bebês com a doença nascem sem vida ou vem a morrer dentro de três dias após o nascimento.

Mesmo que Gabriel não sobreviva, ele enfrentará operações para reconstruir seu peito.

111

Samantha, uma assistente de ensino, disse: “Foi-nos dada à decisão de interromper a gravidez ou continuar. Tudo o que decidíssemos seria de partir o coração. Nós só queremos lhe dar uma chance. Disseram-nos que é uma gravidez de risco muito elevado. Não há muitas histórias de sucesso e é por isso que estamos orando por um milagre”.

O casal, que se casou no último sábado (25), quer antecipar a data do nascimento da criança, mas foram informados de que é preciso esperar para ver como o bebê se desenvolverá nas próximas semanas.

Um porta-voz do Hospital NHS Trust, disse: “A ectopia cordis é uma condição rara e extremamente grave. Nós discutimos as várias opções de tratamento com Samantha. Qualquer que seja a escolha que ela fizer, iremos apoiar sua decisão, e prestar todo o cuidado e tratamento adequado”.

Fonte: Daily Mail

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo