Gadoo - Notícias e Curiosidades

Grávida com morte cerebral é mantida viva contra a vontade da família por ser gestante e não pode abortar

Compartilhe:

Uma mulher grávida, que teve morte cerebral, está sendo mantida viva contra a vontade dos pais, porque a lei da República da Irlanda exige que os médicos defendam o direito à vida de seu feto de 17 semanas.

A mulher, que possui cerca de 20 anos de idade, sofreu ferimentos internos catastróficos e foi internada no Hospital Midland Regional de Mullingar, há duas semanas.

Seu bebê ainda está vivo, mas seus pais não querem que ela seja mantida em suporte de vida, embora outros membros da família se oponham a eles.

Grávida com morte cerebral é mantida viva contra a vontade da família

Grávida que acabou tendo morte cerebral vem sendo mantida viva em hospital na Irlanda porque está grávida e não pode abortar. País estabeleceu leis contra aborto.

Fetos normalmente não podem sobreviver fora do útero até cerca de 24 semanas.


PUBLICIDADE

Um especialista em direito médico irlandês, Dr. Adam McAuley, disse que esse prazo provavelmente irá determinar se a mulher vai ser mantida em suporte de vida para tentar a entrega do bebê.

Autoridades médicas foram buscar o aconselhamento de advogados a respeito da próxima etapa a seguir.

A Irlanda no ano passado alterou a sua proibição do aborto e a legalização do direito de rescisão se a vida da mulher estiver em perigo pela continuidade da gravidez.

Fonte: Metro

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo