Gadoo - Notícias e Curiosidades

Mãe lésbica que pediu bebê loiro processa clínica após dar à luz menina mestiça

Compartilhe:

Uma mulher lésbica que deu à luz artificialmente está processando a clínica responsável pelo tratamento. O motivo é o fato de a criança não ter nascido loira, como ela havia solicitado.

Jennifer Cramblett havia solicitado um doador branco de olhos azuis e cabelos loiros. Sua solicitação estaria ligada a um frasco de doador cujo número era o 380.

Um funcionário da clínica, porém, fez confusão com o que estava manuscrito, e utilizouo frasco número 330 no tratamento.

A criança, Payton, agora com 3 anos de idade, nasceu mestiça, já que o doador do esperma era um afro-americano.

Jennifer e sua parceira Amanda Zinkon alegam amar a filha, mas ainda assim estão processando o estabelecimento.

Mãe lésbica que pediu bebê loiro processa clínica após dar à luz menina mestiça

Uma mulher lésbica que deu à luz artificialmente está processando a clínica responsável pelo tratamento. O motivo é o fato de a criança não ter nascido loira, como ela havia solicitado.

As duas vivem em uma comunidade predominantemente branca, e temem que a menina sofra preconceitos enquanto cresce.


PUBLICIDADE

2

Cramblett conta que até mesmo o corte de cabelo da filha é algo não muito fácil de ser feito, já que deve ir até um salão de beleza de um bairro onde vivem mais pessoas negras, e não se sente bem-vinda no local.

A mãe contou que onde vive nunca teve contato com pessoas negras, até que entrou na universidade. Ela e sua parceira vivem em Uniontown, Ohio, Estados Unidos, e temem que Payton seja a única criança “não-branca” na classe da escola.

Em dezembro de 2011 ela foi inseminada, e as vésperas do Natal descobriu que estava grávida.

O caso segue sendo julgado.

Fonte: Daily Mail

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo