Gadoo - Notícias e Curiosidades

Pais são presos após recusarem ajuda médica para salvar filha bebê porque acreditavam que membro de igreja que participavam iria curá-la

Compartilhe:

Um bebê de oito meses de vida morreu por causa das crenças religiosas que seus pais tinham, que impediu que eles buscassem ajuda médica.

Brian Kandare, de 29 anos, e Precious Kandare, de37, de West Midlands, na Inglaterra, admitiram o homicídio da filha, Rebecca.

A menina morreu por pneumonia, resultado de desnutrição.

Ela foi encontrada tendo um dos piores casos de raquitismo já visto no Reino Unido, e pesava o mesmo que uma criança de três meses de vida.

Brian Kandare foi preso por nove anos e meio, enquanto e Precious pegou oito anos de detenção.

Pais são presos após recusarem ajuda médica para salvar filha bebê

Bebê de oito meses de vida morreu por causa das crenças religiosas que seus pais tinham, o que impediu que eles buscassem ajuda médica.

O casal fazia parte da igreja Apostólica de Deus, Em Wolverhampton, que possui regras estritas sobre cuidados de saúde nos dias atuais.


PUBLICIDADE

Membros da congregação são encorajados a falar com parteiras da Igreja sobre os problemas médicos, antes de procurarem um hospital ou médicos particulares.

Se eles procuram um médico sem permissão da igreja, podem ser excluídos das atividades da congregação.

Os pais entregaram a filha doente para a parteira, que cuidou dela durante três dias, até que a menina falecesse. Eles acreditavam que a parteira tinha poderes sobrenaturais de cura.

Fonte: Metro

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo