Gadoo - Notícias e Curiosidades

Síndrome rara faz mulher dormir 21 horas por dia

Compartilhe:

Uma mulher vive com uma síndrome rara que a faz dormir 21 horas por dia, ficando acordada poucas horas apenas por conta de remédios.

Helen Waterson, de 36 anos, sofre de uma condição rara que a obriga tomar medicamentos fortes se quiser ficar acordada.

A Bela Adormecida da vida real vive com um problema que faz com que ela durma durante 21 horas por dia, ficando acordada apenas outras três, com o auxílio de remédios pesados, com debilitantes efeitos colaterais.

Mulher dorme 21 horas por dia

Mulher conhecida como “Bela Adormecida da vida real” dorme 21 horas por dia e só consegue ficar acordada através de remédios devido à rara doença do sono.

Enquanto a Bela Adormecida foi acordada por beijo de um príncipe, Helen reconhece que sua história provavelmente não terá o mesmo final feliz. “Pelo menos no conto de fadas ela tem que acordar de seu sono,” diz ela.

A mulher contou que passou toda a vida dormindo ou sentindo sono, perdendo todos os momentos importantes de sua jornada.

“Eu não tenho vida social, não tenho uma vida amorosa. Com esta doença você não vive, você só existe,” afirmou.

Helen possui a Síndrome de Kleine-Levin, apelidada Síndrome do sono, que não possui cura conhecida e afeta apenas 1.000 pessoas em todo o mundo.


PUBLICIDADE

A condição é conhecida por deixar a pessoa exausta e em constante agonia, incapaz de fazer qualquer coisa mais do que uma luta para ficar acordada por pouco tempo.

A condição também estaria supostamente ligada a perdas de memória a longo prazo.

Quando Helen folheia o álbum de fotos da família, ela não tem nenhuma recordação das festas, aniversários e Natais. Ela não se lembra nem de seu primeiro dia na escola ou do seu primeiro beijo.

Recentemente ela teve que desistir de seu emprego como gerente de hipoteca devido ao seu estado, e agora passa os dias em casa, onde mora sozinha com seus dois cães.

Helen foi diagnosticada há quatro anos, mas ela sabia desde cedo que algo estava errado. Toda a sua infância foi marcada por exaustão, com pessoas supondo que ela era preguiçosa e estúpida.

Em fevereiro de 2009 ela pegou uma gripe e dormiu por três semanas e meia, antes de sua família conseguir acordá-la.

Helen é um dos casos mais extremos, e só é capaz de ficar acordada com a ajuda de medicação.

Infelizmente as pílulas têm efeitos colaterais, incluindo má coordenação, dor muscular extrema, espasmos faciais e melasma, que provoca manchas pretas no rosto de Helen.

No entanto, ela diz que sem as drogas seu problema seria ainda pior.

Fonte: Mirror

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo