Gadoo - Notícias e Curiosidades

Qual a diferença entre fertilização e inseminação?

Compartilhe:

O sonho de vida da maioria dos casais é constituir uma família, com um, dois, três ou mais filhos. Contudo, infelizmente, nem todos podem realizar esse sonho da maneira tradicional, através da relação sexual.

Em alguns casos, é necessário apelar para os avanços da ciência, como a fertilização; ou então, optar pela inseminação artificial, em busca da realização de um sonho maior. Mas, e você, sabe diferenciar esses dois processos capazes de gerar uma vida?

Quando o assunto em pauta é inseminação e fertilização, muitas dúvidas acabam surgindo e, não raro, algumas confusões acerca desses processos. Então, visando aclarar essas dúvidas, confira as diferenças entre esses procedimentos de reprodução assistida.

Fertilização x Inseminação

Apesar de ambos os processos serem realizados por casais que possuem algum tipo de dificuldade para engravidar e acompanhados semanalmente por um médico, a fertilização e a inseminação têm grandes diferenças.

A fertilização, por exemplo, é um processo em que a fecundação ocorre fora do corpo da mulher, uma vez que, provavelmente, ela tenha feito ligamento das trompas ou tenha algum outro problema em seu aparelho reprodutivo.

De modo geral, esse processo é realizado da seguinte maneira: a mulher, após alguns exames de check-up e pronta para a fertilização, será submetida ao uso de alguns medicamentos que contém hormônios para estimular o seu organismo. Passado algum tempo, o médico do casal fará o procedimento de coleta dos óvulos, através de um bastão e um preservativo lubrificado introduzido na vagina. Feito isso, esse material vai para o laboratório, onde será submetido à fecundação no prazo de 24 horas. Caso ocorra a fecundação, o material é, então, colocado no útero para assim dar continuidade à gestação.


PUBLICIDADE

A técnica foi criada no ano de 1978 por Robert Edwards e, de acordo com alguns estudos feitos por especialistas, esse procedimento tem cerca de 40% de chances de dar certo, diferentemente da inseminação, que tem apenas 15% de chance de trazer resultados positivos.

A inseminação, por sua vez, é um processo cientificamente mais simples que a fertilização, já que a fecundação ocorre no próprio útero da mulher, sendo essa a principal diferença entre os dois processos. Ela pode acontecer quando, por exemplo, o homem tem seus espermatozóides fracos e com pouca velocidade. Por esse motivo, eles não conseguem chegar na área de fecundação, morrendo no meio do percurso.

Durante o processo, é coletado o sêmen e a mulher começa a tomar injeções com doses de hormônios, como é o caso do HCG, tudo para estimular a ovulação e facilitar a fecundação.

Os “melhores” espermatozóides são separados em laboratório e ficam prontos para serem implantados no útero. Após serem injetados, basta aguardar para verificar se ocorreu a fecundação e a mulher conseguiu engravidar.

Fertilização in vitro

Qual a diferença entre fertilização e inseminação?

Conclusão

Felizmente, esses processos ajudam muitos casais na realização de um enorme sonho, apesar de ser algo que envolve muitas tentativas e, consequentemente, algumas frustrações, além de se desembolsar um valor que não é tão acessível a qualquer pessoa.

Consulte seu ginecologista, para conhecer melhor esses procedimentos e fornecer o acompanhamento necessário para que você possa tornar seu sonho em realidade.

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo