Gadoo - Notícias e Curiosidades

10 conselhos para ensinar seus filhos a nunca se influenciarem negativamente pelos amigos

Compartilhe:

É super importante dar conselhos valorosos aos nossos filhos, e por isso é importante ler a matéria abaixo.

Trazemos 10 conselhos que vão te ajudar a ensinar seus filhos a nunca se influenciarem de forma negativa pelos amigos.

Assim seus filhos poderão diferenciar o certo do errado, não permitindo que coisas erradas, que muitas vezes são consideradas normais pela sociedade, sejam absorvidas por eles.

Vale à pena usar essas dicas para a criação de seus filhos. São conselhos realmente valorosos que vão fazer todas a diferença para eles.

Confira abaixo os 10 conselhos importantes que vão fazer com que seus filhos não sejam negativamente influenciados pelos amigos:

1. Mantenha uma boa comunicação com seu filho

Isso é essencial para fortalecer a relação com os filhos, pois assim eles te procurarão sempre que enfrentarem momentos difíceis. Esteja disposto(a) a escutar os filhos sobre qualquer assunto, criando assim uma base de confiança.

Evite ser agressivo(a) e saiba ouvir sempre, independente do assunto. Faça perguntas e compartilhe preocupações sobre cada tema, evitando criticar ou supor.

2. Conheça seus amigos

É fundamental conhecer os amigos dos seus filhos. Faça isso convidando todos eles para sua casa, ofereça um espaço agradável onde possam comer e se divertir juntos. Assim os pais anfitriões estabelecem regras de conduta entre todos, fazendo com que se aproximem e vejam o que os jovens conversam e quais são seus interesses.

Aproxime-se dos pais dos amigos de seus filhos para ter ideia dos valores familiares deles. Tenha sempre bom relacionamento para obter informações relevantes sobre como seus filhos estão quando passam algum tempo em outras casas.

3. Incentive seu filho a conhecer novas pessoas

Vale à pena incentivar seus filhos a conhecerem outras pessoas, para assim cultivarem amizades diferentes em diferentes ambientes. Dessa forma não se sentirão pressionados socialmente a serem aceitos em locais dos quais não tenham tanto convívio.

4. Ensine-o a refletir sobre as consequências de comportamentos de risco

Além de ensinar quais comportamentos são errados ou arriscados, é preciso incentivar os filhos a refletir sobre as consequências, ou o que suas ações podem causar em si mesmo e nos outros. Estas ideias podem ajudar:

  • Se participar de um plano para prejudicar outra criança, ela pode se machucar e ficar triste. Você pode perguntar algo do tipo: “Consegue pensar em como se sentiria no lugar dela?”.
  • Se quebrar as regras ou se comportar mal na escola, dizer que pode ser expulso, perder privilégios em casa (como passeios ou tempo de jogos) e afetar suas notas.
  • Se você acredita ser uma brincadeira pegar algo em uma loja com o incentivo dos seus amigos, é importante saber que isso pode ter consequências legais e não se trata de uma brincadeira.
  • Antes de fazer algo que não se sinta seguro, poderia se perguntar: isso me fará sentir orgulho de mim mesmo?

5. Combinem uma frase “secreta” para indicar que seu filho precisa da sua ajuda

Troquem uma frase ou palavra secreta para que, quando usada, todos saibam que um precisa da ajuda do outro. Assim, uma ligação ou mensagem de texto com apenas esse código serão suficientes para evitar que passem pelo constrangimento de dizer algo que não queiram na frente dos amigos.

Um exemplo: se o adolescente está em uma festa e sente-se desconfortável, pode simplesmente ligar para os pais ou enviar uma mensagem com a frase combinada, e os pais logo poderão buscar o filho sem questionamento algum. Posteriormente e em segurança eles conversarão sobre o ocorrido.


PUBLICIDADE

6. Explique que não há problema em dizer “não”

É importante que os pais notem como os filhos estabelecem limites ou recusam certas coisas. É sempre fundamental dar o exemplo e ter respeito na hora que o não for necessário. Assim, quando o filho estiver em frente a um grupo de amigos e precisar dizer não, terá confiança para fazer isso sem medo das provocações.

7. Ensine outras estratégias de resposta, se ele não quer dizer ’não’ diretamente

Há também artifícios para dizer não sem ser direto, e isso pode ser ensinado aos filhos. Eles podem jogar a culpa nos pais, claro que após um combinado entre eles, evitando assim fazer algo perigoso. Uma frase como esta poderia ser usada: “Você está brincando? Meus pais vão me castigar por um mês, se eu fizer isso”.

Há também a alternativa de propor algo atrativo e menos arriscado, fazendo com que os colegas aceitem que não vale à pena a ideia inicial.

8. Pratique jogos de simulação para aprender a lidar com uma proposta que deseja rejeitar

Jogos de encenação podem ser bons para estimular a realidade dos fatos e circunstâncias negativas. Assim os pais ensinam aos filhos como ser respeitoso e firme quando discordarem de algo.

Por exemplo, se uma criança estiver sendo provocada na escola, os pais podem pedir para que ela interprete o amigo que está zombando dela, e assim ela vai expor uma situação da qual viveu. Dessa maneira o adulto pode dizer a frase apropriada, respeitosa, e a criança certamente repetirá quando necessitar.

9. Limite e monitore o tempo de conexão com a Internet

Hoje em dia todas as crianças têm acesso ao meio digital, mas é importante evitar que isso seja feito em demasia, por pode expor a pressões sociais, comparações, e outros problemas comuns dessa era. Estabelecer limites com internet é importante aqui.

  • Limitar o tempo que passam na Internet, estabelecendo um equilíbrio com outras atividades, como lição de casa, tempo para estar com a família, para atividades extracurriculares.
  • Monitore o conteúdo consumido, bem como verifique as classificações de programas de televisão ou streaming, filmes e videogames. Você também pode verificar o histórico de pesquisa na Internet do seu filho e ainda averiguar quais são os aplicativos que ele tem no celular.
  • Os pais podem criar o hábito de assistir a filmes e séries em família e navegar na Internet juntos, para poderem analisar o que seus filhos veem e reforçar os valores familiares.
  • Pergunte quais são as celebridades ou influenciadores que admiram e quais os aspectos que valorizam nessas pessoas, para ver se há algo específico que deveria ser explicado sobre a diferença entre o que alguém mostra em suas redes e o outro lado que não está postando.
  • Informe-se sobre tópicos como cyberbullying ou assédio virtual e explique aos seus filhos adolescentes as práticas que podem prejudicá-los quando estão on-line.

10. Ajude-o a ter confiança em si mesmo

É fundamental que os pais ajudem os filhos a ter boa autoestima e autoconfiança saudáveis, pois isso os fará ser menos propensos a ceder à pressões de terceiros. Respeitar suas preferências, elogiar conquistas e comportamentos, demonstrando confiança neles é uma boa forma de fazer isso.

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo