Gadoo - Notícias e Curiosidades

15+ Pessoas que ao invés de atender clientes, lidam com “bebês chorões”

Compartilhe:

Se você já trabalhou no atendimento de uma empresa, pode ser comércio em geral, lanchonete, entre outros, já teve que lidar com clientes chatos, não é verdade?

Haja paciência para tolerar gente insuportável, mas muitas vezes é preciso fazer cara de paisagem e seguir em frente pensando no trabalho e na empresa em primeiro lugar.

Mas alguns clientes são tão chatos que ganharam destaque aqui no nosso post. Se tratam de exemplos onde os clientes não têm de forma alguma a razão.

Quer ver os exemplos? Então confira abaixo:

  • Trabalho em uma central de conserto e manutenção de eletrodomésticos. Um cliente solicitou o reparo de sua lava-louças pela garantia. Com as seguintes observações: algumas peças caíram e, então, passou a não funcionar direito e a fazer um barulho estranho. Expliquei para ele que as peças nada tinham a ver com o aparelho, mas logo começaram as reclamações: “você devia saber melhor”; “tenho certeza que essas peças caíram da máquina”; “nunca vi coisa parecida” e por aí vai. O atendimento demorou bastante, mas, por fim, ele não concordou com a avaliação técnica e resolveu escrever uma queixa para o fabricante e vendedor. Hoje fui à casa de outro cliente fazer uma consulta e notei que, na parte de baixo da máquina, havia as mesmas peças de plástico das quais aquele cliente havia me falado. Perguntei ao rapaz: “Isto vem de onde? Você sabe?” — “Ah, é do meu ralador, cai sempre”, esclareceu. Tirei uma foto e a enviei para o moço indignado. Ele me respondeu: “É, entendi, era isso mesmo. Me desculpe”. Não, não desculpo. © human2020 / Pikabu

  • Trabalho há mais de 5 anos no ramo de perfumaria e já me acostumei com os clientes pronunciando o nome das marcas errado. O que me surpreende mesmo é outra coisa: quando tentam TRADUZI-LOS. Uma vez uma mulher me perguntou sobre a marca “Olhos do Santo Lourenço”. Consegue adivinhar o que ela quis dizer com isso? Yves Saint Laurent. Para ela, aparentemente, o nome masculino Yves era sinônimo da palavra “eyes” (“olhos”) em inglês. Ou, também: “Linha Feminina”. Que marca seria essa? Depois descobri que se referia a Guerlain. Guerl seria o mesmo que “girl” (“garota”) em inglês… © Подслушано / Ideer
  • Um clássico “fim da picada”. Uma cliente foi buscar o flash manual que havia encomendado na loja. Mais tarde, ligou desesperada:
    — Vocês me venderam um aparelho estragado! Não está funcionando e o casamento vai começar em 30 minutos!
    Nessa hora, liguei o modo “profissional” e a certifiquei de que verificávamos todos os aparelhos antes de entregá-los.
    — Você carregou as baterias antes de colocá-las, senhora?
    — Claro que sim! Você acha que eu iria para uma sessão de fotos com as baterias descarregadas?!
    Larguei todos os compromissos e clientes, entrei no carro e fui até o endereço dela. Não havia outra opção. Atravessei a cidade, mas consegui chegar a tempo. Coloquei as minhas próprias baterias no flash e, voilà, funcionou. A cliente me olhou um pouco constrangida e disse:
    — Ué, achei que as minhas estavam carregadas…
    Quando ia embora, ela ainda teve a audácia de perguntar:
    — Você não teria um pen drive, não? Meu operador de câmera esqueceu de trazê-lo e o evento vai começar em 5 minutos… © cinemarental / Pikabu
  • Trabalho fazendo tetos. Finalizamos um pedido laborioso: trabalhamos dois dias por 12-13 horas. O cliente, um jovem rapaz, ficou feliz com o resultado, fez algumas observações e corrigimos na hora mesmo. Passou uma semana. Recebemos uma ligação de um número desconhecido e de uma voz feminina:
    — Bom dia! Sou a mãe daquele rapaz que os contratou. Agora estou no apartamento e não gostei das luminárias: não estão niveladas!
    — E onde está o rapaz, senhora?
    — Ele está no trabalho, por isso eu vou lidar com esse problema.
    — Entendi. Mas qual é, exatamente, a sua reclamação?
    — As luminárias em sequência não estão niveladas entre si.
    Nessa hora, minha mandíbula começou a tremer, pois havia cerca de 47 luminárias espalhadas pelo apartamento. Se realmente estivessem desniveladas, então seria porque não colocaram os anéis térmicos no lugar certo e provavelmente teria de trocar tudo. Seria uma desgraça. Fomos à casa verificar. Essa mulher nos esperava logo na entrada, aparentemente bem revoltada. Eu disse:
    — Fique calma, vamos dar uma olhada. Mostre, por favor, onde não está nivelado.
    — Não vou mostrar nada. Achem vocês mesmos.
    Passei por todos os quartos, todos os cantos. Não consegui ver nenhum erro chamativo, pelo menos aos olhos comuns. Comecei a ficar nervoso:
    — Qual luminária a senhora não gostou? Que brincadeira é essa? Acha que sou um cartomante?!
    — Esta aqui! — apontou. — Está mais próxima da parede do que esta outra aqui.
    Medi a distância de cada luminária até a parede: 60 cm. Todas as luminárias da sequência: a 60 cm da parede. A precisão, inclusive, me surpreendeu. Acabei medindo a distância de todas as luminárias do apartamento com a mulher ao meu lado. Ainda não convencida, pegou a régua e aferiu por conta própria. Revirou os olhos e, me dando as costas, complementou:
    — Ainda me parecem desniveladas…
    E nem sequer pediu desculpas. © Puhhhnoi / Pikabu
  • Trabalho com turismo. Hoje houve uma excursão em grupo — começou às 10h da manhã e durou cerca de 5 horas. Logo após o término, um dos clientes ligou:
    — Olá! Por que tão pouco?
    — Como assim?
    — A excursão foi muito rápida, não conseguimos ver quase nada. Dê um jeito nisso!
    Entrei em contato com o guia. Ele confirmou que seguiu o roteiro como o planejado, sem atrasos ou desvios de percurso. Liguei mais uma vez para o cliente e esclareci o que o guia havia me confirmado. Cliente:
    — Então, você acha certo ter começado às 12h30?! NÃO CONSEGUIMOS ACORDAR MAIS CEDO! HOUVE MUITO BARULHO ONTEM À NOITE NO HOTEL E NÃO DEU PARA DORMIR DIREITO!
    Eu não tenho nenhum convênio com o hotel, apenas vendi a excursão separadamente e enviei todos os detalhes com antecedência. Insisti:
    — Bom, a excursão durou mais de 5 horas e começou no horário marcado. O grupo de vocês recebeu o e-mail com os horários e a rota. Qual a sua reclamação, senhor?
    — Não vimos nem o palácio! Ninguém explicou nada!
    — Mas vocês que se atrasaram 2h30. O que quer que eu faça?
    — Queremos ver o palácio!
    — Agora já está fechado. Mas mesmo que estivesse aberto, o guia não mostraria nada a vocês, pois ele já cumpriu a responsabilidade dele por hoje.
    — Marque um horário para amanhã!
    — Tudo bem, somente por 2-3 horas? Para ver o palácio?
    — Sim!
    — Perfeito.
    Informei os valores (metade do preço normal) e quase fiquei surdo logo depois:
    — VOCÊS FICARAM LOUCOS?! ACABEI DE FALAR QUE ATRASAMOS PORQUE NÃO CONSEGUIMOS DORMIR DIREITO! © Galatan / Pikabu
  • Recebemos um pedido para consertar um laptop, ainda na garantia, no qual aparecia sempre a mesma mensagem “trocar a bateria”. Como havia passado só 14 dias após a compra, enviamos um pedido de devolução do dinheiro. Mais tarde, porém, descobrimos que a mensagem, que se via no canto direito da área de trabalho típica do Windows, havia sido feita no photoshop. Nota 10 para a malandragem! © AleksHitch / Pikabu

“Bateria: 0% (conectado, mas não está carregando)
É recomendável trocar a bateria”.


PUBLICIDADE

  • Trabalho em um salão de beleza. Uma vez atendi uma senhora que queria fazer um penteado para um evento. Terminei o trabalho, ela pagou e foi embora. A caminho da saída, retirou uma espécie de frasco da bolsa. Quando estava perto da porta, começou a borrifar pelo corpo com o que parecia ser um desodorante. Logo depois, no entanto, caiu dura como uma pedra, e todos correram imediatamente para acudi-la. Ao se abaixarem para tentar acordá-la, começaram a tossir e a ficar vermelhos e, rapidamente, todos à volta estavam com falta de ar, incluindo eu. Descobrimos, então, que essa cliente havia confundido o desodorante com uma garrafinha de gás… © Подслушано / Ideer
  • Minha avó era costureira. Quando recebia clientes exigentes, que não haviam gostado do trabalho realizado e pediam para refazê-lo, ela apenas concordava e deixava a roupa parada no armário. No horário marcado, tirava a peça da gaveta e a entregava ao cliente, que, curiosamente, sempre dizia: “Ah, agora sim, ficou ótimo”. Não consigo entender esse tipo de coisa. © Подслушано / Ideer
  • Eu era florista. Os clientes sempre levavam fotos de buquês como modelo para que criássemos composições similares. Uma vez uma mulher se mostrou interessada: “Me disseram que vocês fazem buquês a partir de fotos”. “Claro”, respondi. E então me entregou uma foto… da sogra. Chorávamos de tanto rir, mas acatamos o pedido. © Подслушано / Ideer
  • Em call centers há clientes que ligam sem parar. Diria que a maioria deles deve ter alguns parafusos soltos na cabeça e ligam apenas por estarem entediados. Como eu era a gerente sênior, precisava escutar todas as chamadas. Não me esqueço de um homem que fingia ser um gato e começava a miar assim que alguém atendia. Não podíamos apenas desligar, por isso tentávamos sempre iniciar um diálogo. Uma vez, contudo, um atendente não resistiu e miou de volta. Silêncio. O cliente começou a chorar, dizendo que fez isso por 2 anos esperando alguém miar de volta. © Подслушано / Ideer

  • Adoro quando os clientes me perguntam: “Esta tatuagem é para a vida toda mesmo?” É a minha pergunta preferida! © drsy10WSbjZ3Sho / Twitter
  • Já atendi muitos consumidores que me insultaram na minha “cara” mesmo. E ainda reclamavam para os outros atendentes: “Mas que funcionário péssimo é esse que vocês têm aqui?!” No entanto, sempre que minha colega Melissa escutava algo do tipo, respondia que era minha namorada. A reação das pessoas era impagável! © SUPPORT_C_MAPCA / Twitter
  • Tenho uma amiga que conseguiu um trabalho de garçonete na Armênia. Ela não parece ser armênia, mas a família dela vem de lá e ela entende um pouco da língua. Uma vez uns clientes da área VIP do restaurante começaram a discutir entre si — em armênio e com ela ao lado — como roubá-la. E não estavam brincando. Felizmente, ela entendeu tudo e chamou o segurança. ©soskanerealka30 / Twitter
  • Colchões não são trampolim! Muitos reclamam e culpam os fabricantes dizendo que as crianças pularam na cama e a armação saiu do lugar rapidamente. Porque devem ser usados para dormir, não para pular! As molas também têm uma carga máxima permitida, que normalmente é de 110-140 kg. © Allan_Qwee / Twitter
  • A FILA NÃO VAI ANDAR MAIS RÁPIDO se você pisar no meu pé! Muitos clientes também gostam de fazer isso no meu trabalho. Eu os coloco no outro canto da mesa e, aos poucos, eles vão se aproximando até estarem no meu pescoço. Sempre tenho de pedir para se afastarem novamente. © MrSa1em/ Twitter
  • — Gostaria de um cappuccino sem leite.
    — Sem problemas, qual o tamanho?
    — Médio.
    Preparei um expresso e acrescentei água.
    — O que é isso? Pedi um cappuccino sem leite.
    — Isto é um cappuccino sem leite.
    — Não é nada, o cappuccino tem espuma.
    — A espuma do cappuccino vem do leite.
    — Me devolva meu dinheiro.
    Devolvi o dinheiro:
    — Tenha um bom dia!
    — Mas que gente burra trabalha nesses lugares agora.
    — Até a próxima. © yasha_nick/ Twitter

  • Uma vez encontrei uma observação em um pedido de pizza margherita: “Sem queijo e sem tomates”. Não estou brincando. O recheio da pizza margherita é queijo e tomates. E talvez só mais uns verdinhos. Também já vi o contrário: pediram todos os ingredientes de carne na pizza e todos os tipos de queijo (mussarela, prato, parmesão) em quantidade dobrada. © Аленка Найденова / Facebook
  • Certa vez um cliente pediu um hambúrguer sem nada, só com o pão e a carne. Depois apenas pagou e foi embora. Há sempre muitos clientes estranhos, mas parei de prestar atenção neles. Mais tarde, descobri que aquele rapaz havia postado no Twitter uma foto daquele hambúrguer com a legenda: “Vejam só o que o restaurante fez… esqueceram de colocar os ingredientes no meu hambúrguer”. Por isso, quando vejo posts similares, penso sempre a mesma coisa: acho que tem alguém tentando ganhar curtidas… © do / AdMe
  • Trabalho em uma central de reparo de aparelhos eletrônicos. Uma vez um rapaz levou um laptop que, aparentemente, estava com apenas um defeito: não carregava o jogo World of Tanks. Quando perguntei se havia algum outro problema, respondeu: “Não sei, não verifiquei mais nada”. © Палата № 6 / Vk
  • O carro de uma amiga pifou. Não ligava mais e pronto. Nós o levamos até a oficina e os rapazes mexeram no veículo por quase uma semana: tiveram de trocar uma peça que custou 300 euros. Ainda não ligava. Chamamos, então, meu marido, que entende bem do assunto. Quando chegou, imediatamente notou o que havia de errado: O CARRO ESTAVA SEM GASOLINA!!! © Палата № 6 / Vk

Bônus: às vezes são os clientes que ficam confusos

  • Trabalho como manicure. Atendo em casa e, muitas vezes, enquanto trabalho, minha gata dorme no meu colo. As clientes não a veem. Uma vez, pintava as unhas de uma garota e molhei o pincel no esmalte para passar mais uma camada. Nessa hora, minha gata começou a se mexer e eu disse: “Tire a cara daí, vai cair no seu olho”. A garota arregalou os olhos, assustada, até entender o que estava acontecendo. Rimos bastante. © Подслушано / Ideer
  • Dei à minha mãe o nome de usuário e senha da minha página no Facebook: ela gosta de saber o que os amigos dela estão fazendo sem precisar mostrar que está on-line. O problema é que ela gosta de comentar nos meus posts, usando a minha própria conta, coisas como: “Como você é talentosa e inteligente. Te amo, meu amor”. Meus clientes ficam sempre confusos, achando que enlouqueci. E, aliás, sou psicóloga. © Подслушано / Ideer

Fonte: Incrível

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo