Gadoo - Notícias e Curiosidades

20+ Gatinhos que decidiram antecipar o destino e escolheram seus próprios donos

Compartilhe:

Os gatinhos são criaturas fofas, que nos deixam apaixonadas por conta do companheirismo que muitos têm, além da diversão que trazem para nossos lares.

Mas você sabia que muitos deles chegam até suas novas moradias não por acaso? Eles até mesmo conseguem escolher quem serão seus donos.

Parece obra do destino, mas um destino que tem o dedo, ou melhor, a pata de um felino. Abaixo você conhecerá relatos de 20+ donos que afirmaram que seus gatinhos conquistaram um lugar para morar por conta própria.

Veja só:

 

“Minha casa, meu cachorro, mas este gato não é meu. Estou confusa”

“Fui para a sala e olhei para o lugar onde o Colby, um dos meus gatos de cor branca e laranja, estava sentado. Olhei novamente e percebi que não era o Colby, logo imaginei que fosse seu irmão, que é idêntico a ele, o Jack. Olhei novamente e então percebi que não era nenhum deles. Não sou a dona deste gato. O que está acontecendo?”

“Moro em um prédio de cinco andares. E temos muitos gatos de rua morando ao redor que são alimentados pela vizinhança. Portanto, de início não prestei muita atenção a uma gatinha que estava sentada perto do portão da entrada do edifício, mas decidi chamá-la e ela veio, ronronou e pediu carinho. Em seguida lhe disse: ’Vamos para casa?’ Subi as escadas, ela foi me seguindo, até que abri a porta do apartamento e disse: ’Por favor, entre, senhora gata!’”

“Ela entrou, deu uma volta e cheirou tudo. E foi assim que a Vacilia veio morar comigo. Fomos ao veterinário e ela está saudável e tem cerca de 5 meses, só faz dormir o tempo todo” © AlekseyMB / pikabu

“Meu banheiro, mas esta não é minha gata. Ela pertence aos meus vizinhos, mas como eles não têm uma portinha para a entrada dela, a felina passa muito tempo conosco. Primeira vez que se senta no banheiro enquanto tomo banho”

“Minha casa, meu marido, mas este gato não é meu! De alguma forma acho que o Percy nos adotou!”

“Era um dos meus últimos dias de férias e decidi ir ao trabalho na sexta-feira para ver como estavam as coisas e o que me esperava na segunda-feira. Não havia vaga perto do escritório, então estacionei no lugar reservado apenas para funcionários. Quando estava saindo do estacionamento, um gatinho surgiu e começou a miar”

“Sem pensar duas vezes o resgatei e o levei para casa. Publiquei imediatamente em várias redes sociais para encontrar alguém que pudesse adotar o pequeno. Então pensei por 10 minutos e apaguei todos os anúncios. Aparentemente, era o destino em ação. Agora ele mora conosco e nos faz felizes todos os dias. A propósito, se chama Belyash” © Shuridze777 / pikabu

“Meu marido sempre quis um gato laranja desde a infância. Procuramos por vários meses para adotar um e nunca encontramos. Parece que existem muito laranjas, mas se você procurar por um especificamente, não consegue achar nenhum. Um dia, meu marido foi em uma loja de conivência à noite e, no caminho de volta, um gatinho o seguiu miando e chorando”

“O gatinho já tinha cerca de 5/6 meses, mas chamou imediatamente a atenção do meu marido porque…. era LARANJA! Eles andaram juntos por uns quarteirões e, quando meu marido estava perto de casa, me ligou e disse: ’Espere por convidados’. Ele trouxe para casa essa pequena criaturinha trêmula que escondia o rosto no braço dele. O bichano tem o hábito de esconder o rosto até hoje. Ele não estava muito sujo, então inicialmente pensamos que estivesse perdido. Fomos ao veterinário no dia seguinte e o gatinho tinha vários problemas, então deduzimos que não tinha dono ou simplesmente não se importavam com ele. Então o adotamos, e o chamamos de Russky” © Tullma / pikabu

“Foto da casa da minha sogra, e este não é o gato dela (mas agora é, e já tem até brinquedo e cobertor)”

“Recebi uma mensagem do meu marido: ’Não, definitivamente não, nem pense nisso’. Fiquei perdida, não estava entendendo nada. Eu estava trabalhando e fiquei bastante confusa porque ele já devia estar a caminho do trabalho naquela hora”

Acontece que ele estava atrasado para o escritório e, quando ia sair, abriu a porta de casa e um gatinho correu para dentro. Quando cheguei mais tarde e nossos dois gatos adultos me trouxeram o filhotinho, fiquei chocada, mas instantaneamente entendi o que meu marido quis dizer com aquela mensagem. Postamos em vários locais perguntando se alguém tinha perdido um gatinho e bati em todas as casas por perto, mas ele não era de ninguém. Meu marido então lhe deu um nome e se recusou a levá-lo para um abrigo. Então, no fim, o adotamos. © Stephie Baugh / facebook


PUBLICIDADE

“Moro no térreo e às 3h da manhã ouvimos algo arranhando o vidro da janela, me levantei para ver o que era e tinha um gato no parapeito. Sentei-me com ele um pouco na cozinha e depois o levei para fora. Na noite seguinte, o bichinho veio com a intenção de ficar e eu não me opus”

“Cheguei em casa e os meus filhos, aparentemente, adotaram um novo gatinho. Os meus outros três gatos e meu cachorro não estão muito felizes”

“Um gatinho estava sentado debaixo da minha janela. Assim que me viu, subiu nos meus braços. Fiquei com o medo de ele ter feridas, então o deixei lá e corri para casa. Um minuto depois ouvi um gato miando na minha porta. Conheçam o Chernyshevsky!”

“Conheça o Biggy. Ele apareceu em nosso quintal e não demorou muito até que descobrisse que conseguiria comida, então começou a ficar morando por lá. Duas semanas depois tivemos de levá-lo ao veterinário porque ele estava com um problema para urinar. Acabamos gastando 1.000 dólares e, no fim, ficamos com o bichinho. É o melhor gato que já tivemos. Muito carinhoso e leal, e se dá muito bem com os nossos três poodles”

“Estava fazendo café na cozinha quando ouvi um barulho estranho vindo da janela. Abri as cortinas e encontrei esta coisa fofa se agarrando na rede e exigindo que eu abrisse a porta para ele entrar. Como poderia resistir? É claro que o deixei entrar”

“Encontrei este carinha nas ruas ano passado. Ele me seguiu, então o adotei. Ele precisava de uma casa, e definitivamente conseguiu uma”

“A vista da da janela da cozinha dos meus pais. Eles não têm gatos…”

“Faz dois meses que o tirei da rua, não consigo entender por que ninguém queria adotar esta grande coisinha fofa”

“Um tempo atrás, cheguei em casa depois da minha corrida e encontrei meu marido, que sempre falou não gostar de gatos, fazendo chá com este garoto ruivo bem folgado jogado no meio da cozinha”

“Nossa cama, mas este gato não é nosso. É do vizinho que, por sinal, sempre o deixa fora de casa e nunca demonstrou se importar muito com ele. É um bichinho maravilhoso que já foi muito maltratado nas ruas. O nosso cachorro também o ama. Ele se sente seguro na nossa cama”

“Estava voltando para casa e uma gata pulou de uma lata de lixo e começou a me seguir. Então a levei para minha casa, lhe dei um pouco de comida e decidi levá-la de volta para a rua. O apartamento é alugado e minha esposa tem alergia, mas decidi ligar e lhe contar a história. No fim, ela concordou que deveríamos adotá-la e que eu precisava ir atrás da gata”

“Coloquei uma jaqueta e corri para procurar pela gata. Andei cerca de 15 minutos pelo quarteirão olhando em todos os cantos e latas de lixo, mas não a achei. Então pensei que ela tivesse voltado para casa. Mas lembrei que não tinha visto perto da escola, e quando cheguei perto, ela apareceu miando. A levei para casa. Após duas semanas de treinamento, a gatinha aprendeu tudo e já se acostumou com o apartamento, descobri que gatos vira-latas também são perfeitos” © IAmBrute / pikabu

“Estava viajando em um ônibus intermunicipal quando percebi pelo canto do olho um vulto avermelhado passando. Era uma gatinha, toda suja e coberta de algum tipo de óleo, correndo de um lado para o outro no ônibus. Até que, do nada, ela pulou no assento ao lado do meu”

“Decidi chamá-la de Ducya. E ainda encontro resquícios do óleo do motor ou sei lá o que era aquilo no pelo dela até hoje. E sim, agora ela é minha. Só que, para a gatinha, é o contrário” © jumbo05 / pikabu

“Esta gata tenta entrar discretamente na minha casa para encontrar comida e brincar com os meus dois gatos. Ela ainda tem medo de mim e não deixa que me aproxime muito, mas tenho certeza de que seremos amigas um dia. A chamo de Margaret, que já reconhece esse nome”

“Meu marido construiu um gazebo no nosso jardim. E já no primeiro dia uma gatinha bastante magra veio se aconchegar por lá. De início, não deixava que a gente chegasse muito perto e criássemos uma relação mais próxima, mas ela nunca chegava atrasada para o jantar”

“Em setembro, então, decidi que queria que ela morasse com a gente em casa. Bastou apenas abrir a porta e a gata já entrou correndo no corredor de casa indo encontrar as suas tigelas de água e ração, depois desaparecendo pelos quartos. Precisei de algumas horas para encontrá-la. A chamamos de Taranka” © Mymotivation / pikabu

“A casa é minha, mas a gatinha não! Ela me seguiu entrando sorrateiramente pela porta da frente e então pulou no sofá. Foi completamente inesperado. Como ela não tinha nenhuma coleira, decidi chamá-la de Miss Pring, já que fez um barulho tipo ’pri-i-i-i-ing’ para chamar a minha atenção”

“Estava em outra cidade fazendo um trabalho. Então, quando estava andando na rua para voltar para o carro e ir para casa, um gatinho correu para debaixo das minhas pernas. O peguei nos braços e o levei para o carro comigo. Abri a porta e o pequeno correu para dentro dele”

“O bichinho não perdeu tempo — se jogou no banco do passageiro e adormeceu. Telefonei então para a minha esposa e lhe perguntei se queria um gatinho. Ela respondeu: ‘É macho ou fêmea?’ Dei uma olhada rápida sob o rabo do dorminhoco e disse: ‘Macho’. E mandei uma foto para ela. ‘Traga ele’ — minha esposa disse no final. Tínhamos ainda um dia inteiro de estrada pela frente até chegar em casa e ele foi meu companheiro o tempo todo. Dormia no banco do passageiro ou no meu colo. Hoje em dia é um gato preto muito bonito cujo leve estrabismo é um charme a mais e não o atrapalha em nada” © axegrin / pikabu

Bônus: “Meu gato simplesmente desapareceu no mês passado. Só vim encontrá-lo de novo há uma semana, o trazendo de volta para casa comigo. Só que hoje o meu original voltou. Agora tenho dois gatos idênticos em casa”

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo