Gadoo

Gêmeas siamesas condenadas por médicos à morte durante a gestação superam expectativas e vivem felizes com 7 anos

Gêmeas siamesas que foram condenadas à morte por um médico superaram as expectativas e já chegaram a 7 anos de idade.

Tatiana e Krista Hogan, que vivem com a família em Vernon, British Columbia, Canadá, nasceram com um cérebro e crânio compartilhados.

Seus pais, Brendan e Felicia, souberam da condição das filhas durante a gravidez e decidiram não abortá-las.

Na época o casal foi avisado pelos médicos de que as meninas não sobreviveriam, contudo as irmãs aprenderam a andar, falar e até mesmo discutirem uma com a outra.

Tatiana e Krista Hogan, gêmeas siamesas condenadas à morte superam expectativas dos médicos e vivem bem aos 7 anos, de British Columbia, Canadá.

Monitoradas pelo médico neurocirurgião Douglas Cochrane desde o nascimento, as gêmeas desfrutam de um vida semelhante à de seus colegas.


PUBLICIDADE

As gêmeas não só veem uma através dos olhos da outra, como também compartilham emoções, mas possuem personalidades diferentes.

As meninas nunca serão capazes de serem separado ou de viver uma vida independente devido à forma como seus cérebros estão conectados.

Os pais também possuem outros filhos: Rosa, de 11 anos, Christopher, de 9, e Shayleigh, de 5.

Fonte: DailyMail

Sair da versão mobile