Gadoo - Notícias e Curiosidades

Mulher é cozida e morre após feiticeiros tentarem retirar espíritos malignos do corpo dela

Compartilhe:

Uma mulher da província de Sichuan, no sudoeste da China, morreu depois de participar de um exorcismo.

A família da vítima havia contratado dois feiticeiros para ajudar a livrá-la de uma doença, antes de a mulher perder a vida.

A polícia está investigando detalhes sobre o que motivou o falecimento da mulher.

Segundo um morador local, de sobrenome Liu, a mulher sofria durante anos de uma doença não identificada, e muitas vezes era ouvida gritando de dor.

Liu disse que no dia 27 de fevereiro ele ouviu pessoas chorando e saiu para descobrir o que estava acontecendo. Ele afirma que encontrou dois feiticeiros que tinham sido contratados pela família da mulher.

Mulher é cozida e morre após feiticeiros tentarem retirar espíritos malignos do corpo dela

Mulher da província de Sichuan, no sudoeste da China, morreu depois de participar de um exorcismo onde foi cozida por feiticeiros.
Foto: DailyMail

A vítima foi selada em um grande barril, que estava sendo aquecido pelo tanque de água fervente na parte inferior.


PUBLICIDADE

Foto: DailyMail

Foto: DailyMail

Quando os moradores locais pediram para que parassem com aquilo, os feiticeiros alegaram que os gritos não eram dela, mas sim de espíritos malignos.

Eles disseram que precisavam continuar para expulsá-los do corpo da mulher.

Os moradores não aceitaram a explicação e se juntaram para libertar a mulher. Quando eles conseguiram tirá-la do barril, descobriram que seu rosto estava preto e que ela não conseguia mais ficar de pé.

Os moradores imediatamente procuraram ajuda médica. No entanto, pouco depois da tentativa de resgate a mulher morreu.

Os feiticeiros já foram detidos pela polícia local, enquanto aguardam uma investigação mais aprofundada.

Fonte: DailyMail

Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo