Gadoo - Notícias e Curiosidades

16 histórias assustadoras de internautas sobre relatos contados por seus filhos pequenos

Compartilhe:

Ter filhos pequenos pode ser uma aventura e tanto, e muitas vezes não imaginamos o quanto.

Mas isso você poderá confirmar agora. Trazemos histórias de filhos de internautas que contam como a imaginação fértil ou sinceridade das crianças podem assustar.

Isso porque as histórias dos filhos parecem realmente bastante sombrias e assustadoras.

Estes filhos podem ter muita imaginação mesmo, mas cá entre nós, suas histórias são dignas de filmes de terror.

Confira abaixo:

  • Uma vez, estava dando comida para a minha filha na boca dela, tipo “aviãozinho”. Ela tinha uns três anos. Aí, a pequena virou para mim e disse que ela brincava de “aviãozinho” assim com a filha dela também. Eu fiquei pasma e perguntei quando isso aconteceu e ela disse: “Há muito tempo mamãe, você não era nem nascida”. © Rafaela Camila da Silva / Facebook
  • O meu avô sempre assoviava uma música quando chegava do trabalho. Minha filha não o conheceu, mas com um ano ela cantarolou a mesma música que ele assoviava, sem nunca a ter ouvido antes. © Aline Sampaio / Facebook

Mais histórias

  • Eu estava grávida e perguntei para a minha primeira filha, na época com 3 anos: “O que tem na barriga da mamãe: irmão ou irmã?” e ela respondeu, assim, na maior naturalidade: “É a minha irmã Patrícia”. Foi assim que ela ganhou esse nome. © Mara Lucimar Fernandes da Silva / Facebook
  • Meu filho disse que tem um irmão e uma irmã. Eu disse: “Não filho, você só tem uma irmã”. E ele respondeu: “Mamãe eu tenho um irmão que mora bem longe e ele já é grande. Tem 6 anos”. © Jaqueline Silva / Facebook


PUBLICIDADE

  • Meu filho tinha quatro anos e fomos passar a noite na casa da madrinha dele. Quando fomos nos deitar, ele viu um cobertor e me disse que o pai dele tinha um quando era criança, que era só um pouquinho diferente. Peguei o cobertor e fui até a sala em que meu marido estava e perguntei: “Amor, você se lembra de um cobertor assim?” E ele respondeu: “Sim, eu tinha um assim quando criança, mas o meu era verde!” © Tamiris Borges / Facebook
  • Meu filho tinha um amigo imaginário. Quando tinha cinco anos, meu pequeno contou que o “amigo” disse que ele iria morar em Vitória. Quatro anos depois, o meu marido foi trabalhar em Vitória e nós fomos morar lá. © Lucília Balduino / Facebook

Como entender estes filhos?

  • Minha filha tem dois anos e dez meses e sempre fala que precisamos ir visitar o avô Rafael. Mas ela não tem nenhum avô com esse nome. E a pequena sempre fala dele com se fosse alguém que ela sabe que existe de verdade e que precisamos ir ver. © Milena Cristine Zavarise / Facebook
  • Quando tinha uns três anos, minha filha acordou brava falando: “Não mexe comigo porque meu marido é advogado”. No outro dia perguntei o que era um advogado e ela nem imaginava. Até hoje não sei de onde tirou isso. © Andreia Cristina / Facebook
  • Meu filho ia fazer cinco anos quando a prima dele ia se casar, e estávamos escolhendo a música para a entrada na igreja. De repente, veio uma canção orquestrada e meu pequeno soltou: “Olha o Elvis! Entra com essa”. Detalhe: eu nunca tinha ouvido Elvis com ele e a gente perguntou “você conhece o Elvis?” e ele disse “claro que sim”. © Patricia Andrade / Facebook
  • Minha filha quando era pequena falava que ela sabia que nós seríamos a melhor família que ela teria e que esperou muito tempo para poder nascer na nossa família. © Michelle Küster / Facebook

Até na gravidez as histórias aparecem

  • Quando eu estava grávida do meu terceiro filho, o caçula, minha filha de três aninhos disse: “Mamãe o bebê vai nascer hoje”. Eu disse: “Não vai, não”. Quando a noite chegou, ele nasceu. Sendo que, quando ela disse isso, eu ainda não estava sentindo dor e nenhum sintoma. © Jéh Santos / Facebook
  • A filha do meu primo sempre me chamava de Paloma. Um dia, a mãe dela perguntou por que ela me chamava assim, sendo que me chamo Paula. Ela disse que, quando me conheceu, eu me chamava Paloma. Não satisfeita, trabalhei em uma pré-escola que tinha uma menininha de uns cinco anos que me viu e falou: “Tia Paloma, faz tempo que eu não te vejo”, e me abraçou. © Ana Paula Ana Rafaella / Facebook

Quem contou essa história para ele?

  • Há um mês, falei para o meu filho de cinco anos que iríamos ao cinema. Ele disse: “Que legal mãe, quero assistir aquele filme do navio que afunda”. Eu imediatamente disse: “Titanic, filho?” E ele falou: “Esse mesmo mãe, que a gente já assistiu uma vez no cinema”. Sim, eu fui ao cinema assistir Titanic quando tinha dez anos com a minha mãe, mas nunca disse isso para ele e meu filho nunca viu esse filme. © Agda Fernanda Teodoro / Facebook
  • Na época que o meu filho tinha quatro anos, ele colocou a mão na minha barriga e falou: “Mamãe, tem um neném aí dentro”. Eu parei assustada e falei: “Claro que não, de onde você tirou essa ideia?” Não conformada, fiz um exame de farmácia e deu positivo para gravidez. © Kenia Oliveira / Facebook
  • Minha segunda filha é quase nove anos mais nova do que a irmã, mas desde que começou a falar me dizia que elas tinham me escolhido como mãe, e que “na fila de nascer” ela iria nascer primeiro. No entanto, como a irmã correu muito, nasceu antes. © Christiane Silva / Facebook
  • Meu filho de seis anos disse que queria voltar para a minha barriga porque gostou de ter estado lá, mas já não se lembrava de como era lá dentro. © Ausonia Faustino / Facebook
Gostou? Então compartilhe:
Quer receber mais coisas interessantes? Curta nossa página no Facebook:
Deixe seu comentário:
Gadoo - Notícias e Curiosidades
© Todos os direitos reservados | Gadoo